A Flora Nacional na Medicina Doméstica

0
585

O mundo, com as suas múltiplas enfermidades tão fáceis de contrair, é um vasto hospital, e a Natureza, com a sua infinidade de plantas, é uma farmácia em que todo homem pode encontrar um bálsamo para qualquer espécie de dor.

As plantas não só nos proporcionam alimentos sãos e saborosos, mas também toda classe de remédios para a recuperação ou conservação da nossa saúde.

Por muito tempo a terapêutica vegetal esteve sob domínio do povo comum, e especialmente dos homens do campo, em cujas mãos indoutas o conhecimento empírico do valor medicinal das plantas lhes tem prestado um serviço inestimável.

Outrora, muitos médicos – talvez a maioria – desprezavam a botânica farmacêutica como curandeirismo ou charlatarismo; hoje, porém, graças ao progresso das investigações científicas, a medicina vegetal se acha elevada à dignidade de Fitoterapia.

Muitas centenas de plantas são atualmente estudadas e aproveitadas nos laboratórios em todo mundo, para o bem da humanidade castigada por tantas doenças. Mas tudo isso não é suficiente. Nós mesmos devemos, individualmente, procurar desenvolver nossos conhecimentos sobre os fatores da saúde, as enfermidades e os meios naturais de cura, entre os quais se destacam as ervas do campo. A injustificável falta desses conhecimentos vitais pode facilmente custar-nos toda a nossa fortuna acumulada, a nossa saúde e a nossa vida, ou a de algum dos nossos entes queridos. O médico, a quem nunca devemos pensar em dispensar inteiramente, não nos salvará desse tríplice prejuízo, se não soubermos usar inteligentemente seus bons serviços.

Dizia Henrique IV, da França, que um homem honrado deve saber um pouco de teologia para a sua salvação, um pouco de direito para os seus negócios, e um pouco de medicina para a sua saúde.

Por isso nos sentimos constrangidos a afirmar que este artigo não deve faltar em nenhum lar, e que a primeira parte do mesmo – Conhecimentos Gerais de Saúde -, por ser a mais importante, deve receber a mais carinhosa atenção dos leitores, que assim se apoderarão dos recursos fundamentais, e já não terão dúvida em considerar como de valor secundário todos os demais recursos (remédios vegetais ou outros medicamentos).

Foi, pois, para ajudar as sofredoras massas populares, mormente o homem do interior, que elaboramos este artigo, convictos de que serão realmente beneficiados os que lerem e praticarem os conhecimentos transmitidos por este artigo, através de cujas dezenas de médicos falam aos estimados leitores.

Assine a nossa newsletter

Para ser atualizado com as últimas notícias, ofertas e anúncios especiais.

Invalid email address

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here