A ânsia das crises de ansiedade

0
134

Hoje em dia está a tornar-se muito importante perceber o que é realmente uma crise de ansiedade, o conceito começou a espalhar-se quase como se fosse contagioso. E agora, estaremos num século realmente propenso ao aumento de crises de ansiedade ou é apenas um assunto em voga derivado à fluidez da comunicação actual? Uma coisa é certa, uma crise de ansiedade pode nascer nas pessoas apenas por sugestão, só a ansiedade da perspectiva de ter uma crise pode gerar uma tensão física e psicológica desconfortável. 

O que é realmente uma crise de ansiedade e pelo que pode ser provocada?

Somos todos seres muito diferentes mas muito iguais, todos temos medos e preocupações que de alguma forma se transformam em tensão e podemos ter ou não, em diferentes alturas da nossa vida, os mecanismos activos capazes de gerir essas inquietudes. Estas crises não precisam de estar relacionadas com experiências negativas ou com um trauma, cada ser tem os seus nós, as suas preocupações, os seus medos e o nosso sistema nem sempre consegue digerir o que lhe pedimos, por vezes nós próprios não deixamos espaço na nossa vida para aliviar essas tensões.

Quantas vezes corre para uma praia no inverno apenas porque sim? Uma sobrecarga de responsabilidades ou o insucesso numa determinada área são dos exemplos mais comuns para o desencadear de uma crise. No fundo está implicado tudo o que possa criar um certo peso como assuntos pendentes, relações mal resolvidas, aproximação de um evento importante, problemas financeiros… 

É importante, para prevenir uma crise, estar atento a indícios de acumulação de stress, por vezes nem reparamos e começamos a evitar um sítio até ao ponto em temos medo de o visitar, assim como aquelas pequenas coisas que adiamos fazer até se tornarem um pesadelo, uma nuvem negra que nos persegue. Cada crise é um novo código de sintomas e motivos que na maioria das vezes não deve ser comparada, para alguns isto pode estar relacionado com uma fobia social, para outros com um pensamento obsessivo e.t.c…

Por vezes as pessoas não conseguem identificar as causas da crise, nesses casos é importante procurar ajuda profissional para poder compreender as particularidades da sua crise, qualquer depoimento que leia pode diferir muito do seu principalmente na sua origem.  Apesar de ser uma crise psicológica esta manifesta-se fisicamente de diversas formas. 

Alguns dos sintomas mais comuns:

  • Dificuldade de respiração;
  • Tensão muscular;
  • Batimento cardíaco acelarado;
  • Suores;
  • Insónias;
  • Pressão no peito;
  • Tremores.S

Quais são os tratamentos, o que fazer no momento?

Se for a primeira vez talvez não a reconheça como crise de ansiedade, muitas pessoas pensam que estão com um ataque de asma ou mesmo um ataque de coração. Infelizmente não existe nenhuma dica ideal para lidar com isto, na teoria a melhor ideia será tentar perceber o que lhe está a causar este desconforto e depois fazer um pequeno exercício de pôr a crise em perspectiva, diminui-la. É importante tentar manter a calma e respirar, procurar um lugar em que se consiga sentir seguro, se achar importante entrar em contacto com um amigo ou familiar e principalmente procurar qualquer coisa que seja capaz de o distrair.

Estas crises podem ter durações diferentes e algumas vezes têm repercussões ou réplicas, como a sensação perdurada de não conseguir respirar fundo, ou a pressão no peito que se prolonga mais uns dias depois da crise. É importante perceber que o verdadeiro tratamento e o único eficaz é tornar a mente capaz de desmistificar o que está a acontecer, perceber exactamente os pontos fracos da nossa consciência que em muitos casos estão escondidos algures entre o passado e o futuro podendo aparentar um presente harmonioso e sem notórios motivos de ansiedade.

For a primeira vez talvez não a reconheça como crise de ansiedade, muitas pessoas pensam que estão com um ataque de asma ou mesmo um ataque de coração. Infelizmente não existe nenhuma dica ideal para lidar com isto, na teoria a melhor ideia será tentar perceber o que lhe está a causar este desconforto e depois fazer um pequeno exercício de pôr a crise em perspectiva, diminui-la. É importante tentar manter a calma e respirar, procurar um lugar em que se consiga sentir seguro, se achar importante entrar em contacto com um amigo ou familiar e principalmente procurar qualquer coisa que seja capaz de o distrair.

Estas crises podem ter durações diferentes e algumas vezes têm repercussões ou réplicas, como a sensação perdurada de não conseguir respirar fundo, ou a pressão no peito que se prolonga mais uns dias depois da crise. É importante perceber que o verdadeiro tratamento e o único eficaz é tornar a mente capaz de desmistificar o que está a acontecer, perceber exactamente os pontos fracos da nossa consciência que em muitos casos estão escondidos algures entre o passado e o futuro podendo aparentar um presente harmonioso e sem notórios motivos de ansiedade.

No momento da crise, se sentir que não tem controlo, deve dirigir-se a uma farmácia. Se mais tarde chegar a consultar um médico e lhe forem receitados medicamentos que causem dependência e que possam ter efeitos secundários, que é o caso da maior parte da medicação disponível, lembre-se de experimentar primeiro terapias alternativas. Dentro da medicina alternativa existem vários tipos de tratamentos preventivos que não deve excluir sem conhecer. A maior parte das pessoas que investe na procura de métodos adequados ao seu tipo de crise consegue encontrar uma solução que pode ser até através de simples conversas. Há coisas que não podemos resolver e que poderão parecer assombrações eternas mas se conseguirmos pelo menos resolver tudo o que está nas nossas mãos para sermos pessoas leves, então conseguiremos enfrentar o mundo de uma forma mais positiva.  

Nesta era ouve-se falar de muitas coisas porque há muitas vozes. Não significa que existam mais crises nem mais pessoas intolerantes à lactose, significa que as pessoas se expressam para que possam ser ouvidas do outro lado do mundo. No entanto, existem estatísticas que pretendem estabelecer um aumento de crises de ansiedade relacionadas à geração actual que vive engolida por tecnologias. Quanto a isso penso que seja claro que as inúmeras vantagens do aparecimento de um portal de comunicação e informação infinita tenha de vir com os seus problemas adjacentes. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here