Lista dos melhores vinhos para um jantar a dois

0
24

Todos os pretextos são bons para um jantar romântico a dois. Mas atenção, que cada situação requer néctares bem específicos…

Jantar íntimo

Um jantar íntimo pressupõe, nesta data, duas pessoas que se conhecem já há algum tempo e têm um razoável à-vontade, não deixando por isso de querer celebrar um momento especial. Boas alternativas para este tipo de situação poderão ser o Quinta dos Carvalhais Touriga Nacional (Dão) ou o Aliança Douro Foral Grande Escolha.

Sedução

O momento (e os objetivos) requerem sossego e intimidade, de preferência o cantinho menos movimentado de um restaurante recatado. O vinho (sem ser o mais caro do mundo) tem de ser delicioso e ajudar a criar o momento, sem contudo se tornar o centro das atenções. Nestas condições poderão estar o Marquês de Borba Reserva 1999 (Alentejo) ou o Quinta de Pancas Cabernet Sauvignon (Estremadura).

Primeiro encontro

Num primeiro encontro, convém planear tudo com muito cuidado. Para os homens, cuidado com os excessos de machismo. Peça licença para escolher o vinho. Se esta lhe for concedida, escolha um vinho “consensual”, não demasiado vulgar nem excessivamente exótico. Obedecendo a estes critérios, as escolhas poderão ser Quinta do Vallado (Douro) ou um Palha Canas (Ribatejo).

Paixão

Momentos destes não são de grandes reflexões, mas a euforia que causam “obrigam” a que nos rodeemos das melhores coisas que a vida pode oferecer. Assim, porque não “perder a cabeça” e escolher o Esporão Reserva (Alentejo) ou o Quinta da Rigodeira (Bairrada).

 

Comemoração

Faz um ano de namoro, chegaram a alguma decisão “muito especial” ou um dos dois foi promovido. Nesta ocasião, impõe-se um jantar fora, com um vinho criteriosamente selecionado, de gama média-alta. Dependendo da região da sua preferência, sugerimos o Casa de Santar Dão Reserva 1998 ou o Ferreira Callabriga Douro 1998.

Beber um copo de vinho a dois
Beber um copo de vinho a dois

Animação

Festa é festa. Não vale a pena darmos voltas à cabeça, a bebida para estas ocasiões foi há muito inventada e é o espumante. Boas alternativas poderão ser Murganheira Távora-Varosa Malvasia Fina Bruto 1997 (Beiras) ou o Tapada do Chaves Bruto 1997 (Alentejo).

Requinte

A situação é um jantar a dois entre pessoas habituadas à qualidade e já com um elevado nível de exigência. Poderá escolher um restaurante de excelente qualidade ou, se a providência o bafejou com talentos culinários, esmerar-se num jantar em casa. Tanto num caso como no outro, as escolhas vinícolas poderão ser um magnífico e consagrado Barca Velha (Douro) ou o extraordinário Pesquera (Ribera del Duero) produzido no país vizinho.

Enrascado

“Metemos água” na nossa relação e o São Valentim é a ocasião e o pretexto ideais para compor as coisas. Para grandes males, grandes remédios: impõe-se abrir os cordões à bolsa de modo a criar o “clima” indispensável para que tudo volte a entrar nos eixos. Neste caso, as escolhas poderão ser Reserva Especial Ferreirinha (Douro) ou João Portugal Ramos Tinta Caiada 1999 (Alentejo)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here