Lista dos peixes mais utilizados nos aquários tropicais de água doce

2
1737

Conheça a lista dos peixes mais vulgares para aquários tropicais de água doce. Quando falamos de aquários tropicais, estamos a falar de aquários com um sistema de aquecimento para a água e que só contem peixes de agua doce.

Lista dos 19 melhores peixes de água doce

Cada tipo de aquário tem as suas próprias vantagens e inconvenientes e é claro que os peixes são de espécies diferentes.

Aqui fica uma lista de 19 peixes de agua quente

Vamos distinguir os peixes em 4 grandes categorias:

  • Ciprinídeos
  • Caracídeos
  • Ciclídeos
  • Pangacídeos

Ciprinídeos (Cyprinidae)

Barbo Tigre – Barbus tetrazona

Origem: Sumatra, Bornéu.
Comprimento: Até 7 cm.
Água: Pouco mineralizada, ligeiramente ácida.
Diformismo Sexual: O macho tem o ventre menos arredondado do que a fêmea e é mais colorido.
Coloração: Amarelo dourado, tornando-se mais claro na parte ventral. Quatro fixas verticais pretas. Parte superior dorsal vermelha. Caudal e dorsais vermelhas. Focinho rubro.

Barbo tigreBastante agressivos. Devem ser conservados em grupos numerosos, pois assim tornam-se mais amistosos, tanto entre eles como em relação aos outros peixes. É sensível à poluição da água. Para a sua reprodução, convém utilizar uma água um pouco menos mineralizada do que a de um aquário comunitário. Em água dura, os ovos têm a tendência a não se desenvolverem bem. O número de ovos pode ser da ordem dos 200 a 600 e eclodem entre 30 a 37 horas, a 28º C. Dois dias mais tarde, começam a nadar.

Cauda-de-Fogo – Labeo Bicolor

Origem: Tailândia
Comprimento: Até 15 cm.
Água: Não muito mineralizada e ligeiramente alcalina; 22-28°C.
Diformismo sexual: As fêmeas são mais robustas.
Coloração: Corpo preto e cauda vermelha.

Cauda-de-FogoO seu aquário deve ser pouco iluminado e apresentar bastantes “esconderijos”. É um comedor de algas e como tal, auxiliar na limpeza do aquário. Entre si, são um pouco belicosos, mas para com os outros peixes, são geralmente inofensivos. A sua reprodução parece só ter sido conseguida por comerciantes tailandeses e em tanques exteriores.

Rabora Arlequim – Rasbora heteromorfa

Origem: Malásia, Tailândia, Sumatra.
Comprimento: Até 4 cm.
Água: Muito pouco mineralizada e ligeiramente ácida. 27-28°C.
Diformismo Sexual: O macho tem o ventre menos arredondado do que a fêmea e apresenta uma linha dourada na parte superior do triângulo.
Coloração: Parte anterior do corpo castanho avermelhado. Na metade posterior apresenta um triângulo azul-escuro. Barbatana dorsal e caudal carmim na base e amareladas nos bordos.

Rabora ArlequimEste peixe é inofensivo, mesmo para outros bastante menores. Convém ter um pequeno grupo. A reprodução não é fácil e exige uma água francamente doce (até 4º dh) e bastante ácida (ph 5,5 – 6,5). A postura é efetuada na parte inferior da folha de uma planta, para o que os reprodutores se invertem totalmente. Os ovos, cujo número chega a 300 eclodem entre 24 e 48 horas. Durante este tempo, o aquário deve estar na obscuridade. Os alevins começam a nadar ao fim de 4 dias.

Caracídeos (Characidae)

Cardinal – Hyphessobrycon axerlodi

Origem: Parte superior do rio negro.
Comprimento: Até 5 cm.
Água: pouco mineralizada e ácida; 23-30°C.
Diformismo Sexua: O macho é mais esguio.
Coloração: Parte superior do corpo acastanhada, ventre vermelho luminoso. Faixa horizontal azul metalizada.

Cardinal Inofensivo. É aconselhável dar-lhe um aquário pouco iluminado e bem plantado. Por vezes, é atacado por uma doença designada por “plistophora”, cujo principal sintoma é a descoloração da faixa azul. Para a sua reprodução, deve utilizar-se uma água de dureza entre 1 e 4 dh e de ph 6,3 a 6,8. Os ovos são semi-adesivos e muito sensíveis à luz. A eclosão dá-se em 24 horas.

Néon – Hyphessobrycon innesi

Origem: Amazonas Peruviano.
Comprimento: Até 4 cm.
Água: Ligeiramente ácida e pouco mineralizada. 21-28°C.
Diformismo sexual: A fêmea tem o perfil do ventre mais arredondado.
Coloração: Dorso acinzentado, ventre prateado. Faixa azul metalizada desde o olho até à barbatana adiposa. Banda vermelha luminosa desde o início da anal até ao pedúnculo caudal.

NéonÉ inofensivo. É aconselhável dar-lhe um aquário pouco iluminado e bem plantado. Por vezes, é atacado por uma doença designada por “plistophora”, cujo principal sintoma é a descoloração da faixa azul. Para a sua reprodução deve utilizar-se uma água de dureza entre 1 e 4 dh e de ph 6,3 a 6,8. Os ovos são semi-adesivos e muito sensíveis à luz. A eclosão dá-se em 24 horas.

Gracilis – Hemigrammus gracilis

Origem: Da Guiana até Paraguai
Comprimento: Até 4,5 cm.
Água: Pouco mineralizada e ligeiramente ácida; 23 a 27°C.
Diformismo sexual: Pouco aparente. Só na época de reprodução a fêmea apresenta o ventre mais arredondado.
Coloração: Esverdeado e translúcido, com uma faixa horizontal vermelho luminoso que vai da parte superior do olho até ao pedúnculo caudal.

GracilisBastante pacífico, deve ser conservado em grupos num aquário bem plantado, para mostrar melhor o seu colorido. A reprodução requer um pouco de experiência. Os ovos, como os muitos outros Caracídeos, não devem apanhar luz e eclodem em três dias.

Peixe-lápis de três faixas – Nannostomus trifasciatus

Origem: Guiana Britânica, médio Amazonas, Rio Negro.
Comprimento: Até 6 cm.
Água: pouco mineralizada e ácida; 23-28°C.
Diformismo sexual: Fêmea menos colorida e com o ventre arredondado.
Coloração: Dorso castanho claro, passando a branco no ventre. Três faixas pretas horizontais. Tem também manchas vermelhas na base das barbatanas ímpares.

Peixe-lápis de três faixasConvém dar-lhe um aquário bem plantado e povoado de espécies pequenas. A sua reprodução é difícil. Deve utilizar-se água muito pouco mineralizada e ácida. Os ovos, em pequeno número, eclodem em 24 horas a 27°C.

Olho-de-fogo – Hemigrammus ocelifer

Origem: Região setentrional da América do Sul.
Comprimento: Até 4,5 cm.
Água: Pouco mineralizada – 23-28°C
Coloração: Corpo esverdeado prateado. Mancha preta no pedúnculo caudal. Parte superior da íris e do pedúnculo caudal vermelhos. Primeiro raio das barbatanas dorsal e anal branco.

Olho-de-fogoIdeal para um aquário comunitário. Bastante pacífico, deve ser conservado em grupos e num aquário bem plantado, para mostrar melhor o seu colorido. A reprodução é relativamente fácil: os ovos não devem apanhar luz e eclodem entre 48 a 60 horas, a 26°C.

Tetra Imperador – Nematobrycon palmeri

Origem: Região setentatorial da América do Sul: Colômbia.
Comprimento: Até 6 cm.
Água: Ligeiramente Ácida e pouco mineralizada; 23-28º C.
Diformismo Sexual: Macho mais colorido e com os primeiros raios da dorsal e anal mais desenvolvido.
Coloração: Dorso castanho-escuro, passando a amarelo no ventre. Faixa horizontal azul-escuro, passando a amarelo no ventre. Faixa horizontal azul luminosa. Barbatanas amarelam.

Tetra ImperadorPacífico, tem preferência por se agrupar em pares, em vez de se juntar em cardumes. A sua reprodução não é fácil e necessita de uma água pouco mineralizada e ácida. A temperatura deve ser de 24 a 26º C. Os ovos são conservados na escuridão total.

Ciclídeos (Cichlidae)

Peixe-Anjo, Escalar

Origem: Bacia do Amazonas.
Comprimento: Até 10 cm.
Água: Medianamente mineralizada e um pouco ácida; 23-30°C.
Coloração: Prateado com quatro faixas pretas verticais. Existem algumas variedades, das quais as mais conhecidas são o “fantasma”, o “dourado” e o “preto”.

Peixe-AnjoO seu aquário deve ter uma altura compatível com o seu tamanho e apresentar uma boa plantação. Geralmente pouco agressivo, é no entanto prudente não o juntar a peixes muito pequenos. Nunca deve, por exemplo, estar junto com o Néon, já que este pequeno peixe é literalmente um petisco para o Escalar. A sua reprodução requer alguns cuidados, tanto na escolha e preparação do casal como na qualidade da água, a qual deve ser um pouco mineralizada e um pouco ácida. A postura é colocada numa folha ou numa pedra mas de preferência em posição perto da vertical. É habitual os reprodutores comerem os ovos, pelo que é de aconselhar uma incubação artificial. A eclosão dá-se em dois dias a 29°C.

Carpas dentadas vivíparas

Espada – Xiphophorus helleri

Origem: Sul do México à Guatemala.
Comprimento: Até 12 cm.
Água: Medianamente dura e alcalina; 22-27°C
Diformismo sexual: No macho, a parte inferior da caudal tem um longo prolongamento. Também se distingue pelo gonopódio.
Coloração: As espécies selvagens são verdes, mas forma criadas as mais diferentes variedades de coloração.

EspadaSão peixes pacíficos e resistentes. Por vezes mudam de sexo; geralmente são as fêmeas que passam a machos férteis. Dada a semelhança dos gonopódios, é possível o cruzamento com os Platys. Em todas as fêmeas é visível uma mancha escura de gravidez na parte traseira do corpo. É muito decorativo para um aquário comunitário.

Guppy – Lebistes reticulatus

Origem: Norte da América do Sul
Comprimento: Macho 3 cm e fêmea 6 cm.
Água: Limpa e ligeiramente alcalina; 21-30°C
Diformismo Sexual: Macho mais colorido, de menor tamanho e com gonopódio.
Coloração: As espécies selvagens são castanhas acinzentadas. As variedades selecionadas têm as mais variadas cores e formas de barbatanas.

GuppyÉ indiscutivelmente o peixe mais popular na aquariofilia. E tem boas razões para isso: é resistente, pequeno, pacífico. Colorido e de reprodução mais que fácil. Bastantes aquariófilos dedicam-se totalmente aos Guppys, desenvolvendo variedades com as mais diversas colorações e formas de barbatanas (lira, véu, espada, etc.). Reproduz-se pelo menos uma vez por mês.

Molly Velifera – Mollinesia velifera ou latipinna

Origem: E. U. A., da Carolina até ao Yucatan.
Comprimento: Até 12 cm (embora costume ser mais pequeno no aquário).
Água: Alcalina, com um pouco de sal (uma colher de chá de sal por cada 10 litros de água do aquário); 24-30°C.
Diformismo Sexual: Macho mais esguio, com gonopódio e a barbatana dorsal maior.
Coloração: Quando selvagem, com o dorso acastanhado e flancos esverdeados, com fileiras de pontos vermelhos.

Molly VeliferaSão geralmente pacíficos para as outras espécies. Os machos, quando intimidados, ficam de barbatanas abertas. Reproduzem-se com facilidade, e uma fêmea grande pode ter até 120 crias por postura. Os machos, e em particular os selvagens, desenvolvem barbatanas dorsais em forma de vela, usualmente mantidas eretas com rigidez.

Platy – Xiphophorus maculatus

Origem: Sul do México, na Guatemala e nas Honduras.
Comprimento: Macho, até 4 cm; as fêmeas são um pouco maiores (até 6 cm).
Água: Medianamente dura e alcalina; 22-28°C.
Diformismo sexual: O macho tem gonopódio.
Coloração: Tem as mais variadas colorações.

PlatySão peixes pacíficos e resistentes. Por vezes mudam de sexo; geralmente são as fêmeas que passam a machos férteis. Dada a semelhança dos gonopódios, é possível o cruzamento com os Platys. Em todas as fêmeas é visível uma mancha escura de gravidez na parte traseira do corpo. É muito decorativo para um aquário comunitário.

Peixes-labirinto

Betta, Combatente – Betta splendens

Origem: Tailândia, Malásia.
Comprimento: Até 10 cm.
Água: De preferência velha; 23-32°C.
Diformismo Sexual: Os machos são mais coloridos e têm as barbatanas maiores.
Coloração: Foram desenvolvidas muitas variedades: verdes, azuis, vermelhos…

BettaGostam de um aquário com água velha e com plantas flutuantes. São agressivos, tanto entre si como para os outros peixes. Os machos lutam inevitavelmente entre si, de barbatanas distendidas e opérculos abertos, pelo que são utilizados no Oriente em lutas organizadas, onde se fazem apostas avultadas. A coloração vistosa e as barbatanas grandes foram conseguidas através de seleção e não existem nos exemplares selvagens. A sua reprodução é fácil: basta ter um macho e uma fêmea compatível. O macho faz um ninho de bolha à superfície, onde são colocados os ovos, em número de 300 a 500. A eclosão dá-se em 30 a 40 horas a 30°C e os alevins mantêm-se no ninho durante os três dias de reabsorção do saco vitelino.

Gourami anão – Colisa laila

Origem: Índia.
Comprimento: Até 6 cm.
Água: Medianamente mineralizada e neutra; 22-30°C.
Diformismo Sexual: O macho é bastante mais colorido.
Coloração: No macho, faixas alternadas vermelhas e azuis, em diagonal. Na fêmea, faixas castanhas em diagonal sobre fundo mais claro.

Gourami anãoGosta de um aquário bem plantado e recebendo alguma luz solar. É conveniente juntar alguns vegetais ao seu regime alimentar, para que não mordisque as plantas mais tenras. São geralmente pacíficos para os companheiros de cativeiro. A sua reprodução é fácil e não necessita de um aquário muito grande. O macho faz um ninho de bolhas à superfície, reforçado por fragmentos vegetais, sendo por vezes ajudado nesta tarefa pela fêmea. Os ovos, guardados pelo macho, eclodem em 24 horas a 28º C e passados 2 a 3 dias os alevins já nadam.

Gourami Pérola – Trichogaster leeri

Origem: Malásia, Sumatra, Bornéu, Tailândia.
Comprimento: Até 12 cm.
Agua: pouco mineralizada e ligeiramente ácida; 23-30°C.
Diformismo Sexual: O macho é mais colorido e com a dorsal maior e pontiaguda na parte posterior.
Coloração: Corpo prateado azulado com pontos pérola. Uma linha horizontal preta desde a boca até ao pedúnculo caudal.

Gourami PérolaEste peixe é um pouco sensível e enquanto pequeno é geralmente pacífico. O seu aquário deve ter a luz filtrada por plantas de superfície. A sua reprodução não é muito fácil. O macho faz um ninho de bolhas à superfície e guarda os ovos, cujo número pode chegar a 2000. A eclosão dá-se em 28 horas, a 28-29°C.

Peixes-gato

Peixe-Gato de Adolfo – Corydoras adolfi

Origem: Nos braços de água límpida do Rio Negro, Brasil
Comprimento: Até 5 cm.
Diformismo sexual: As fêmeas adquirem uma forma ligeiramente mais robusta quando transportam os ovos.

 Peixe-GatoUma das espécies mais bonitas dos Corydoras, distingue-se pelo elevado preço a que é comercializado. É um peixe pacífico, ideal para aquários comunitários. É relativamente fácil de reproduzir, depositando os ovos ao acaso.

Pangacídeos

Tubarão Martelo – Pangasius sutchi

Origem: Grandes rios da Tailândia.
Comprimento: Até 45 cm.
Diformismo Sexual: Os machos têm riscas mais escuras e são mais delgados do que as fêmeas.

Tubarão MarteloA sua reprodução em cativeiro é desconhecida. São quase sempre instalados isoladamente no aquário, o que não encoraja a sua adaptação em cativeiro. Estes peixes vivem em cardumes numerosos nos maiores rios asiáticos, especialmente em zonas onde existem rápidos. Em cativeiro podem tornar-se muito nervosos, causando grandes danos a si próprios, pois investem contra a tampa e as paredes laterais do aquário quando são perturbados. É um peixe apenas para aquários de grandes dimensões.

Mais artigos para completar a sua busca sobre peixes de agua doce:

2 COMENTÁRIOS

  1. Tou a começar num aquário de água quente de 200 litros de água preciso de um sair que me oriente em tudo nome de peixes quanto tempo demoram a ter filhos como se vê que já terem filhos na barriga etc e muito mais

    • Ola. Existe um site de aquaristas muito bom com dicas muito importantes, chama.se Aquariofilia.net. Mas tudo começa na compra de bons materiais, numa boa planificação sobre o que se quer do aquário e sobretudo numa boa ciclagem onde se deve perder bom tempo que se recupera pela ausência de problemas e perda de dinheiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here