CTT apresentam estudo sobre aumento da compra e venda nas plataformas digitais

0
469

Seja pelo aparecimento de novas lojas online ou pela adaptação de grandes superfícies, como o Continente, ao mundo online, a verdade é que a tendência nacional é para que se compre e venda cada vez mais online. Estes dados fazem parte de um estudo dos Correios de Portugal (CTT), e vieram demonstrar que, seguindo a tendência global, também Portugal se volta, hoje, para o mundo online para adquirir todo o tipo de produtos. Venha saber mais sobre as tendências lusas no que concerne ao consumo online.

A era digital trouxe consigo fortes alterações no que diz respeito ao comportamento humano. Mais ligados uns aos outros, através de dispositivos eletrónicos, passámos a orientar as nossas experiências quotidianas de acordo com as possibilidades oferecidas pelas várias ferramentas tecnológicas. Com base nelas, escolhemos as nossas viagens, os nossos meios de transporte, as nossas formas de comunicação e, claro, a forma como consumimos.

Hoje em dia, a tendência tem sido para que todas as partes do nosso quotidiano migrem, parcial ou totalmente, para os meios tecnológicos. Com base nisto, a venda de produtos online tornou-se mais recorrente, o que mudou a postura dos empreendedores e dos consumidores. O aumento no número de lojas online atingiu limites históricos em 2018, ano no qual se assistiu a um crescimento de 23% no e-commerce internacional. A criação de novas lojas online esteve, em parte, relacionada com algumas dificuldades sentidas no período de crise, onde a busca por alternativas se tornou essencial. A par com isto, a existência de plataformas como a Oberlo, onde existe a possibilidade de trabalhar com Dropshipping evitando os custos iniciais relativos à aquisição de produtos e ao seu armazenamento, bem como toda a parte de gestão logística, foi também promotora de uma aposta nas lojas online como forma de gerar renda passiva.

As novas lojas online que surgiram, no entanto, não mudaram apenas a forma de se fazer negócio. Na verdade, esta fez-se acompanhar de uma alteração tão intensa na postura do consumidor que mesmo as lojas e superfícies comerciais mais famosas migraram para o online.
Venha conhecer os números lançados pelos Correios de Portugal (CTT) sobre o aumento do consumo e do número de espaços de e-commerce em Portugal no ano 2019.

Novas lojas online e novas formas de consumo segundo os CTT

O estudo realizado pelos CTT versou sobre os hábitos de consumo nacional e o nascimento das novas lojas online.

Segundo o estudo realizado, existe uma visível tendência entre os portugueses para uma migração digital, que correspondeu, em 2019, a um crescimento de 17% face aos números de 2017. Isto corresponde, pois, a mais de 5 mil milhões de euros.

Entre os portugueses que incluíram a amostra dos CTT, 46% afirma comprar online, sendo que 40% deles afirma fazê-lo de forma mais frequente do que nas lojas físicas. Além de visitarem mais as lojas online, os portugueses parecem também estar a comprar mais, sendo que se assistiu, também, a um crescimento na ordem dos 14% quanto ao número de produtos adquiridos. Segundo o estudo dos CTT, o tipo de produto é também cada vez mais variável, incluindo setores e marcas diversas.

Face a estes números sobre o consumo, também número de lojas online e espaços de e-commerce lusitanos pareceram aumentar. O estudo revela que em 2019, em Portugal, existem agora 10% mais lojas do que aquelas que existiam em 2018. O maior interesse dos portugueses por novas alternativas laborais resultou, pois, numa procura por alternativas laborais online.

Esta tendência para a procura de alternativas online é ainda muito relacionada com os números do desemprego no país ou com a insuficiência salarial, perante uma visível inflação e os valores proibitivos das rendas, principalmente na região da Grande Lisboa.

As lojas online como tendência para o combate à precariedade e ao desemprego, no entanto, não é uma realidade somente nacional, sendo esta também a razão pela qual o número de lojas digitais tem aumentado internacionalmente.

O cenário económico e as lojas favoritas dos consumidores

Embora o aumento do consumo digital seja uma realidade nacional, a verdade é que parece existir, entre os portugueses, a tendência para comprar principalmente em lojas estrangeiras. As plataformas favoritas dos lusitanos parecem recair sobre as lojas chinesas, espanholas e inglesas. O preço dos produtos é, segundo os CTT, apontado como uma das principais razões para a escolha.

No que diz respeito ao empreendedorismo, embora a abertura de espaços de e-commerce seja, como vimos, intensa, esta não é a única alternativa digital à qual se assiste na atualidade.

Entre os millennials, principalmente, assiste-se hoje ao nascimento de novas formas de trabalho online, nomeadamente como freelancer na área de formação ou como produtores de conteúdos para as redes sociais (instagramers, facebookers, youtubers, etc).Trabalhos na área do marketing de afiliados parecem também ser cada vez mais procurados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui