Patreon, a plataforma de financiamento participativo de artistas levanta 155 milhões de dólares

A start-up Patreon, especializada em patrocínio online, triplicou a sua avaliação em apenas 6 meses.

Seis meses depois de ter angariado 90 milhões de dólares, Patreon, o site que permite aos criadores de conteúdos receberem financiamento diretamente dos seus fãs, acaba de anunciar uma nova ronda de financiamento de 155 milhões de dólares.

A sua avaliação está agora estimada em 4 mil milhões de dólares (3,37 mil milhões de euros) em comparação com 1,2 mil milhões de dólares há apenas 6 meses.

Fundada em 2013 pelo músico Jack Conte, Patreon é uma plataforma online que apoia artistas e criadores através de uma assinatura mensal.

Em troca, os criadores (músicos, autores, designers, cosplayers…), oferecem acesso exclusivo a conteúdos adicionais.

A empresa recebe uma comissão sobre cada transação entre 5% e 12% pela ligação entre criadores e fãs.

O encerramento de locais, concertos, eventos… Impulsionou de facto os criadores a encontrar novas fontes de receitas, permitindo que a start-up descolasse de uma forma fenomenal.

O número de assinantes aumentou de 30.000 para 200.000 criadores desde Março de 2020.

Consequentemente, a plataforma movimenta 100 milhões de dólares por mês para 7 milhões de mecenas.

Embora ainda não seja rentável, os investidores estão a dar-lhe o seu total apoio.

Esta coleta de fundos deverá permitir a Patreon acelerar a sua expansão internacional, particularmente no seio da União Europeia, e desenvolver novas ferramentas para a sua plataforma.

No entanto, o site permanece por enquanto um rendimento suplementar, de facto, apenas 2% dos criadores conseguem, de momento, viver a partir dele.

Deixe um comentário